BRASIL, A CONTINUIDADE DA POLÍTICA DO PÃO E CIRCO OU É SÓ IMPRESSÃO?

Autores

  • Sidney Soares Filho Universidade de Fortaleza (Unifor)

DOI:

https://doi.org/10.22171/rej.v14i19.236

Resumo

Quando se estuda a história romana, em especial, durante o período imperial, é notória a semelhança que há, entre Roma e o Brasil, nos aspectos sociais. Em ambos, percebem-se problemas sociais – por que não dizer estruturais? -, como, por exemplo, o alto índice de desemprego e da taxa de  analfabetismo, condições impróprias para uma moradia digna, a excessiva carga tributária imposta aos contribuintes e o excesso de corrupção nos gestores públicos. Assim, se questiona como o Império romano durou tanto tempo e, como os gestores  públicos brasileiros governam sem, pelo menos, haver sinal de subversão social? A resposta está nas estratégias políticas. Em Roma, houve a denominada política do pão e circo, onde  migalhas (pão e trigo) eram fornecidas gratuitamente à  população e haviam espetáculos públicos em arenas, os gladiadores, para entreter a população, fazendo com que não  ficassem revoltados com o seu desemprego e demais problemas sociais. Assim, no Brasil, percebe-se a aplicação – nas devidas proporções – dessa política, em que o governo, por meio de medidas assistencialistas e de jogos de futebol, as  quartas e domingo, alienam a população brasileira em relação aos problemas da nação.

Downloads

Publicado

2011-01-31

Como Citar

Filho, S. S. (2011). BRASIL, A CONTINUIDADE DA POLÍTICA DO PÃO E CIRCO OU É SÓ IMPRESSÃO?. Revista De Estudos Jurídicos Da UNESP, 14(19). https://doi.org/10.22171/rej.v14i19.236

Edição

Seção

LINHA III Tutela e Efetividade dos Direitos da Cidadania