REVISTA ESCOLAR E AS “LIÇÕES DE COISAS”: FONTES PARA A PESQUISA HISTÓRICA EDUCACIONAL NO BRASIL REPUBLICANO (1925 – 1927)

Thiago Teixeira de Petta, Vânia de Fátima Martino

Resumo


Esse trabalho insere-se no campo da História da Educação e busca compreender como a Revista Escolar, editada entre os anos de 1925 e 1927, pela Diretoria Geral da Instrução Pública, através de suas “Lições de Coisas” e do método intuitivo veiculou uma concepção de educação e de ensino no período em questão (NERY, 1993; SAVIANI, 2007; SOUZA, 1998; RODRIGUES, 2014). A Revista Escolar foi um periódico educacional voltada para a escola pública e com o objetivo de ajudar, principalmente, professores recém-formados nas Escola Normais, com lições prontas para serem copiadas e transpostas em sala de aula (NERY, 1993). O eixo “Lições Práticas” apresentam diálogos entre alunos e professores sobre temas variados, no qual é abordado seu aspecto científico e sua aplicação no dia-a-dia (SCHELBAUER, 2010; BENCOSTTA, 2009; MACHADO, 2010). Observou-se que o periódico, principalmente em seu início, teve o papel de reavivamento do método intuitivo, por meio, além do eixo acima citado, com indicações metodológicas e práticas aos professores, voltadas ao método em questão. Por se tratar de uma revista oficial, chega-se à conclusão que esse foi um projeto da administração pública do final da primeira república, que ainda buscava nos Grupos Escolares uma saída para a educação no Brasil.


Referências


ARQUIVO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO. São Paulo, 2019. Disponível em: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/educacao/publicacoes.php. Acesso em: 15 set. 2019.

BASTOS, Maria Helena C. Espelho de Papel: a imprensa e a história da educação. In: ARAÚJO, José Carlos Souza; GATTI JÚNIOR, Décio (org.). Novos temas em história da educação brasileira: instituições escolares e educação na imprensa. Campinas: Autores Associados; /Uberlândia: EDUFU, 2002.

BENCOSTTA, Marcus L. Albino. Grupos escolares no Brasil: um novo modelo de escola primária. In: BASTOS, Maria H. Camara; STEPHANOU, Maria. (org.). Histórias e memórias da educação: século XX. Petrópolis: Vozes, 2009. v. 3.

BRASIL. Decreto n. 7.247 de 19 de abril de 1879. Reforma o Ensino Primário e Secundário do Município da Corte e o Superior em todo o Império. Coleção de Leis do Império do Brasil, Rio de Janeiro, v. 1 pt. 2, p. 196, 1879. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-7247-19-abril-1879-547933-publicacaooriginal-62862-pe.html. Acesso em: 6 set. 2019.

CARVALHO, José Murilo de. Os bestializados: o Rio de Janeiro e a República que não foi. São Paulo: Cia. das Letras, 1987.

CATANI, Denise Barbara. A imprensa periódica educacional: a Revista de Ensino e o ensino do campo educacional. Educação e Filosofia, Uberlândia, v. 10, n. 20, p. 115-130, jul./dez. 1996.

CRUZ, Heloisa de Faria. São Paulo em papel e tinta: periodismo e vida urbana. 1890 – 1915. São Paulo: Educ; Fapesp; Arquivo do Estado de São Paulo; Imprensa Oficial, 2000.

FERNANDES, Fabiana Silva; KUHLMANN JÚNIOR, Moysés. Análise de periódicos na história da educação: princípios e procedimentos. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 42, n. 145, p. 562-585, maio/ago. 2012.

GONDRA, José Gonçalves. Entre os frutos e o arvoredo: a docência no projeto educacional republicano (1890/1896). Revista História da Educação, Pelotas, v. 2, p. 83-97, 1997.

HILSDORF, Maria Lucia Spedo. História da educação brasileira: leituras. São Paulo: Cengage Learning, 2011.

HONORATO, Tony. A reforma Sampaio Dória: professores, poder e figurações. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 42, n. 4, p. 1279-1302, out./dez. 2017.

LUCA, Tânia Regina de. Fontes Impressas: história dos, nos e por meio dos periódicos. In: PYNSKY, Carla Bassanezzi (org.). Fontes históricas. São Paulo: Contexto, 2005.

MACHADO, Maria C. Gomes. O Decreto de Leôncio de Carvalho e os Pareceres de Rui Barbosa em debate: a criação da escola para o povo no Brasil no século XIX. In: BASTOS, Maria H. Camara; STEPHANOU, Maria. (org.). Histórias e memórias da Educação: século XIX. Petrópolis: Vozes, 2010. v. 2.

NAGLE, Jorge. Educação e sociedade na Primeira República. São Paulo: EDUSP. 1974.

NERY, Ana Clara Bortoleto. (In)formando, divulgando e educando: uma década de imprensa periódica em São Paulo. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE ESTUDO E PESQUISA HISTEDBR, 5., 2001, Campinas. Anais.... Campinas: UNICAMP, 2001.

NERY, Ana Clara Bortoleto. A Revista Escolar e o movimento de renovação em São Paulo (1925 – 1927). 1993. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 1993.

REVISTA ESCOLAR. Orgam da Directoria da Instrucção Publica. São Paulo, 1925 – 1927. Mensal. Disponível em: http://www.arquivoestado.sp.gov.br/educacao/publicacoes.php . Acesso em: 26 ago. 2019.

RODRIGUES, Ana Cristina. A educação do corpo nas páginas da Revista Escolar (1925- 1927). 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade São Francisco, Itatiba, 2014.

SAVIANI, Dermeval. História das idéias pedagógicas no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2007.

SCHELBAUER, Analete Regina. O método intuitivo e lições de coisas no Brasil do século XIX. In: BASTOS, Maria H. Camara; STEPHANOU, Maria. (org.). Histórias e memórias da Educação: século XIX. Petrópolis: Vozes, 2010. v. 2.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: a implantação da escola primária graduada no estado de São Paulo (1890 – 1910). São Paulo: UNESP, 1998.





CAMINE: Cam. Educ. = CAMINE: Ways Educ., Franca, SP, Brasil - eISSN 2175-4217 - está licenciada sob Licença Creative Commons