BOY NEON: UM OLHAR HISTÓRICO SOBRE AS NOVAS REPRESENTAÇÕES DAS MASCULINIDADES * NEON BOY: A HISTORICAL VIEW ON THE NEW MASCULINITY REPRESENTATIONS

Antonio Ricardo Calori de Lion

Resumo


Este artigo tem por objetivo refletir acerca das masculinidades no contexto nordestino tendo em vista a representação fílmica de um “novo modelo” masculino, desempenhado na película Boi Neon (2015) pelo personagem Iremar (Juliano Cazarré). Destarte, busca-se com discussão bibliográfica sobre o assunto – principalmente a partir da contribuição de João Silvério Trevisan sobre a crise do masculino – (re)pensar performatividades criadas sobre o corpo masculino e a relação histórica entre “novos” padrões e a construção histórica das relações de gênero discutida, aqui, pela produção de Durval Muniz de Albuquerque Júnior sobre a “invenção” da virilidade do nordestino em torno de arquétipos violentos e rurais.

*

This paper aims to reflect on masculinities in the Brazilian northeastern context, taking into consideration the “new model” of masculinity represented in the movie Neon Bull (2015), by the character Iremar (Juliano Cazarré). Thus, we search according to the bibliographical discussion on the subject - mainly from João Silvério Trevisan’s contribution about the crisis of the maleness - to (re)think performativities created over the male body and the historical relation between “new” standards and the historical construction of the gender relations discussed here by Durval Muniz de Albuquerque Júnior’s production about the “invention” of the northeastern men virility according to violent and rural archetypes.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18223/hiscult.v8i2.2304

Comentários sobre o artigo

Visualizar todos os comentários


 

Licença Creative Commons A Revista História e Cultura, ISSN: 2238-6270, Franca, SP, Brasil, está licenciada sob uma Licença Creative Commons