A construção ideológica do modelo totalitário brasileiro: Plínio Salgado, Gustavo Barroso e Miguel Reale (1932-1937) * The ideological construction of the totalitarian model of the ação integralista brasileira: Plínio Salgado, Gustavo Barroso and Miguel Reale (1932-1937)

Rodrigo Santos de Oliveira, Michelle Oliveira do Nascimento

Resumo


Nos cinco anos de existência legal da Ação Integralista Brasileira (AIB), percebe-se uma grande produção intelectual por parte dos três principais teóricos do movimento: Plínio Salgado, Miguel Reale e Gustavo Barroso. Estas lideranças definiam em suas obras não apenas como seria organizado o Estado sob a égide integralista (Estado Integral), como também a concepção autoritária do Estado dentro de uma lógica corporativa, com partido único, centralizado na figura do “Chefe Nacional” Plínio Salgado, de viés antiliberal e anticomunista. No presente texto, objetivamos analisar como foi gestada a concepção de Estado Integral por parte das três principais lideranças da AIB (Salgado, Reale e Barroso) a partir da produção teórica e a sua difusão através da estrutura de imprensa periódica montada pelo movimento.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18223/hiscult.v5i3.2000

 

Licença Creative Commons A Revista História e Cultura, ISSN: 2238-6270, Franca, SP, Brasil, está licenciada sob uma Licença Creative Commons