O FUTURO DA EAD NAS VOZES DE DIFERENTES SUJEITOS

Siderly do Carmo Dahle de Almeida, Marlon Richard Alves Pillonetto

Resumo


A educação a distância está tornando-se cada vez mais significativa no âmbito educacional brasileiro, visto que é uma modalidade de educação que proporciona oportunidade de realização de sonhos para sujeitos que não conseguiriam realizar um curso superior na modalidade presencial. Dessa forma, buscou-se, a partir de uma pesquisa de campo com alunos e professores da educação básica e superior, elucidar como os sujeitos concebem a educação à distância hoje e quais são suas perspectivas futuras para a modalidade de ensino supramencionada. Para tanto, buscou-se embasamento teórico em autores como: Maia e Mattar (2007), Mattar (2009), Litto (2009), Censo da Educação Superior 2016: novas estatísticas (MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO, 2016), entre outros textos e leis que explanam com destreza sobre a EaD. Assim, ver-se-á que há campos de grande prosperidade para a educação a distância no Brasil, mas que seu futuro ainda é incerto, já que é uma modalidade de ensino que está em constante construção. 


Palavras-chave


educação a distância. futuro da EAD. experiências em EAD.

Referências


BRASIL. Decreto n. 9.057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 maio 2017a. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2017/Decreto/D9057.htm. Acesso em: 17 dez. 2017.

BRASIL. Lei n. 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis n º 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e 11.494, de 20 de junho 2007, que regulamenta o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação, a Consolidação das Leis do Trabalho - CLT, aprovada pelo Decreto-Lei nº 5.452, de 1º de maio de 1943, e o Decreto-Lei nº 236, de 28 de fevereiro de 1967; revoga a Lei nº 11.161, de 5 de agosto de 2005; e institui a Política de Fomento à Implementação de Escolas de Ensino Médio em Tempo Integral. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 17 fev. 2017b. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/lei/L13415.htm. Acesso em: 17 dez. 2017.

FORMIGA, Marcos. A terminologia da EAD. In: LITTO, Fredric Michael; FORMIGA, Marcos (org.). Educação a distância: estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

LITTO, Fredric Michael. O atual cenário internacional da EAD. In: LITTO, Fredric Michael; FORMIGA, Marcos (org.). Educação a distância: estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

MACHADO, Dinamara Pereira; MORAES, Marcio Gilberto de Souza. Perspectivas da docência, do aluno e das tecnologias na EaD. Curitiba: FAEL, 2011

MAIA, Carmem; MATTAR, João. ABC da EaD: a educação a distância hoje. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.

MATTAR, João. Interatividade e aprendizagem. In: LITTO, Fredric Michael; FORMIGA, Marcos (org.). Educação a distância: estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. INEP. Censo da Educação Superior 2016: notas estatísticas. 2016. Disponível em: http://download.inep.gov.br/educacao_superior/censo_superior/documentos/2016/notas_sobre_o_censo_da_educacao_superior_2016.pdf. Acesso em: 19 nov. 2016.

PRENSKY, Marc. Aprendizagem baseada em jogos digitais. Tradução de Eric Yamagute: revisão técnica de Romero Tori e Denio Di Lascio. São Paulo: Ed. Senac, 2012.

TELES, Lucio. A aprendizagem por e-learning. In: LITTO, Fredric Michael; FORMIGA, Marcos (org.). Educação a distância: estado da arte. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.5016/camine.v11i1.2860


CAMINE: Cam. Educ. = CAMINE: Ways Educ., Franca, SP, Brasil - eISSN 2175-4217 - está licenciada sob Licença Creative Commons