METODOLOGIA EM EAD: ESTILOS DE USO DO ESPAÇO VIRTUAL COMO PERSPETIVA PEDAGÓGICA PARA O DESIGN

Daniela Melaré Vieira Barros

Resumo


O tema que será desenvolvido neste texto é a metodologia em educação a distância, suas características e elementos, a partir da teoria dos estilos de uso do virtual. Esta discussão é contextualizada no âmbito dos estudos da didática e pedagogia para a educação a distância e os novos paradigmas do ensino online. Neste âmbito, destacamos as características que compõem a metodologia no ensino online, juntamente com a diversificação das formas de aprendizagem e de como atender a essa diversificação. O principal objetivo do texto é destacar as diretrizes da metodologia para a educação a  distância, sob a abordagem dos estilos de uso do espaço virtual. A abordagem do texto é realizada através de uma análise descritiva, suportada por referenciais bibliográficos, reflexões e discussões originárias da teoria dos estilos de aprendizagem e dos estilos de uso do espaço virtual e também as reflexões realizadas e  apresentadas para o VI SIMPÓSIO DE EDUCAÇÃO e III ENCONTRO INTERNACIONAL DE POLÍTICAS PÚBLICAS, em parceria – UNESP-França e Uni-FACEF, 2017.


Referências


ABED. (org.). Censo EAD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2015. Curitiba: InterSaberes, 2016.

ALLIEZ, Eric. Deleuze filosofia virtual. São Paulo: Ed. 34, 1996.

ALONSO, Catalina M.; GALLEGO, Domingo J.; HONEY, Peter. Los estilos de aprendizaje: procedimientos de diagnóstico y mejora. 8. ed. Madrid: Mensajero, 2012.

ARENDS, Richard. Aprender a ensinar. Lisboa: MacGrawHill, 2008.

BARROS, Daniela Milaré Vieira. Reflexões de base para a Educação a Distância: o virtual como novo espaço educativo. Revista UDESC Virtu@l, Florianópolis, v. 1, p. 10-20, 2008.

BARROS, Daniela Milaré Vieira. Estilos de uso do espaço virtual: como se aprende e se ensina no virtual? Inter-Ação, Goiânia, v. 34, n. 1, p. 51-74, jan./jun. 2009. Disponível em: http://www.revistas.ufg.br/index.php/interacao/article/view/6542. Acesso em: 2018.

BARROS, Daniela Milaré Vieira et al. Estilos de aprendizagem e educação a distância: algumas perguntas e respostas? Journal of Learning Styles, Madrid, v. 5, n. 5, p. 1-10, 2010.

BARROS, Daniela Milaré Vieira. Los estilos de aprendizaje y medios didácticos en contextos virtuales. In: CONGRESO INTERNACIONAL DE TECNOLOGÍAS PARA LA EDUCACIÓN Y EL CONOCIMIENTO, 16.; CONGRESO INTERNACIONAL DE GESTIÓN DEL TALENTO: Innovación tecnológica y gestión del talento, 2., 2011, Cáceres. Anales... Madrid: UNED, 2011.

BARROS, Daniela Milaré Vieira. Estilos de aprendizagem e o uso das tecnologias. Santo Tirso: De Factol, 2013.

BARROS, Daniela Milaré Vieira et al. Curso de formação de formadores online - Universidade Aberta – Portugal. In: CONGRESO INTERNACIONAL DE TECNOLOGÍAS PARA LA EDUCACIÓN Y EL CONOCIMIENTO, 20.; PIZZARA DIGITAL, 7., 2015, Madrid. Anales... Madrid: UNED, 2015.

BAUDRILLARD, Jean. Simulacro e simulações. São Paulo: Relógio D`Água, 1991.

CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. São Paulo: Paz e Terra, 1999.

CASTELLS, Manuel. La era de la información: la sociedad en red. Madrid: Alianza, 2000.

COLÁS BRAVO, María Pilar; BUENDÍA EISMAN, Leonor. (org.). Análisis de la investigación educativa. Madrid: McGRAW-HILL, 1993.

COLÁS BRAVO, María Pilar; BUENDÍA EISMAN, Leonor. (org.). Investigación educativa. 3. ed. Sevilha: Alfar, 1998.

DIAS, Paulo. Comunidades de educação e inovação na sociedade digital. Educação, Formação & Tecnologias, Lisboa, v. 5, n. 2, p. 4-10, dez. 2013a. Disponível em: https://eft.educom.pt/index.php/eft/article/view/314/165. Acesso em: 2018.

DIAS, Paulo. Inovação pedagógica para a sustentabilidade da educação aberta e em rede. Educação, Formação & Tecnologias, Lisboa, v. 6, n. 2, p. 4-14, 2013b. Disponível em: https://eft.educom.pt/index.php/eft/article/view/399/190. Acesso em: 2018.

DIAS, Paulo; OSÓRIO, António José. (org.). Aprendizagem (in) formal na web social. Braga: Centro de Competência Universidade do Minho, 2011.

DIAS, Rosilâna Aparecida; LEITE, Ligia Silva. Educação a distância: da legislação ao pedagógico. Petrópolis: Vozes, 2010.

EHLEARS, Ulf-Daniel et al. Quality in e-learning: use and dissemination of quality approaches in European e-learning: a study by the European Quality Observatory. Luxembourg: Office for Official Publications of the European Communities, 2005.

FIDALGO-BLANCO, Angel et al. Micro flip teaching: an innovative model to promote the active involvement of students. Computers in Human Behavior, [Quebec], v. 72, p. 713-723, Jul. 2017.

FILATRO, Andrea. Design instrucional contextualizado- educação e tecnologia. São Paulo: SENAC SP, 2004.

FISCHER, Helge. et al. E-learning trends and hypes in academic teaching: methodology and findings of a trend study. In: IADIS (org.). International Conference E-Learning 2014: Multi Conference on Computer Science and Information Systems 2014. Lisbon, 2014.

FREIRE, Paulo. Extensão ou comunicação? Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1975.

GARRISON, Randy. Theoretical challenges for distance education in the 21st century: a shift from structural to transactional issues. International Review of Research in Open and Distance Learning, Athabasca, v. 1, n. 1, p. 1-17, 2000. Disponível em: http://www.irrodl.org/index.php/irrodl/article/view/2/22. Acesso em: 2018.

GOULÃO, Maria de Fátima et al. Sucesso, permanência e persistência dos estudantes do ensino superior a distância online. Revista de Estudios e Investigación en Psicología y Educación, Coruña, n. 1, A1-022-A1-026, 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.17979/reipe.2015.0.01.168. Acesso em: 2018.

GOULÃO, Maria de Fátima et al. Permanência de população adulta no ensino superior em modalidade de elearning: contribuições da teoria dos estilos de aprendizagem e do sentimento de auto-eficácia. In: CONGRESSO MUNDIAL DE ESTILOS DE APRENDIZAGEM: Estilos de Aprendizagem: Educação, Tecnologias e Inovação, 7., 2016, Bragança. Atas.... Bragança: Instituto Politécnico de Bragança: Escola Superior de Educação, 2016.

HENRIQUES, Susana et al. Online Training of Trainers from the Open University, Portugal. In: TEIXEIRA, Antonio Moreira; SZUCCS, Andras; MÁZAR Ildiko. (ed.). Expanding Learning Scenarios: Conference Proceedings EDEN 2015. Barcelona: EDEN, 2015. p. 798-804.

KAKOSIMOS, Konstantinos E. Example of a micro-adaptive instruction methodology for the improvement of flipped-classrooms and adaptive-learning based on advanced blended-learning tolos. Education for Chemical Engineers, London, v. 12, p. 1-11, 2015.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e comunicação: interconexões e convergências. Educação e Sociedade, Campinas, v. 29, n. 104, esp., p. 647-665, 2008.

KERCKHOVE, Derrick de. Inteligencias en conexión: hacia una sociedad de la web. Barcelona: Gedisa, 1999.

LÉVY, Pierre. O que é virtual? São Paulo: Ed. 34, 1996.

LIBÂNEO, José Carlos. Tendências pedagógicas na prática pedagógica. In: LUCKESI, Cipriano Carlos. Filosofia da educação. São Paulo: Cortez, 1994.

LIBÂNEO, José Carlos. O essencial da didática e o trabalho de professor: em busca de novos caminhos. Goiânia, 2001. Disponível em: http://www.ucg.br/site_docente/edu/libaneo/pdf/didaticadoprof.pdf. Acesso em agosto de 2013.

MEDINA RIVILLA, Antonio; SALVADOR MATA, Francisco. Didáctica geral. Madrid: Pearson Education, 2009.

MELLO, Diene Eire de; BARROS, Daniela Santos Milaré. Didática no eLearning: aspectos teóricos e comunicacionais. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DAS TIC NA EDUCAÇÃO, 3., 2014. Lisboa. Atas digitais. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2014. Disponível em: http://ticeduca2014.ie.ul.pt/downloads/AtasDigitais/Atas_Digitais_ticEDUCA2014.pdf. Acesso em: 2018.

NEWMAN, Adam. Learning to adapt: a case for accelerating adaptive learning in higher education. Boston, 2013. Disponível em: http://tytonpartners.com/tyton-wp/wp-content/uploads/2015/01/Learning-to-Adapt_Case-for-Accelerating-AL-in-Higher-Ed.pdf. Acesso em: 2018.

NÓVOA, Antonio. Conferência de abertura. In: ENCONTRO DE INSTITUIÇÕES E UNIDADES DE ELEARNING DO ENSINO SUPERIOR, 2., 2012. Lisboa. Atas.... Lisboa: Instituto Politécnico de Leiria: Universidade de Lisboa, 2012.

ONDINA, Mercedes. La aldea irreal: la sociedad del futuro y la revolución global. Madrid: Aguilar, 2000.

OSÓRIO, António J.; DIAS, Paulo. Aprendizagem (in)formal na web social. Braga: Universidade do Minho: Centro de Competência, 2011.

PETERS, Otto. A educação a distância em transição: tendências e desafios. Tradução Leila Ferreira de Souza Mendes. São Leopoldo: Unisinos, 2003.

PITTINSKY, Matthew S. La universidad conectada. Málaga: Aljibe, 2006.

PORTILHO, Evelise Maria Labatut. Os estilos de aprender e ensinar da professora alfabetizadora. Revista Estilos de Aprendizagem, Orem, v. 1, n. 1, p. 214-230, abr. 2008.

ROLDÃO, Maria do Céu. Estratégias de ensino: o saber e o agir do professor. Vila Nova de Gaia: Fundação Manuel Leão, 2009.

SANTOS, Edméa; SILVA, Marco. O desenho didático interativo na educação online. Revista Iberoamericana de Educación, Madrid, n. 49, p. 267-287, ene./abr. 2009. Disponível em: http://www.rieoei.org/rie49a11.htmhttp://www.rieoei.org/rie49a11.htm. Acesso em: 2018.

SARTORI, Ademilde Silveira. Relações entre educação e comunicação na educação a distância. In: ENCONTRO DOS NÚCLEOS DE PESQUISA DA INTERCOM, 4., 2004, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: Intercom, 2004. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2004/resumos/R1667-1.pdf. Acesso em: 2018.

SEABRA, Filipa et al. Permanência dos estudantes no ensino superior a distância: elaboração de um instrumento. In: ALVES, Thelma Panerai; CARVALHO, Ana Beatriz. (org.). Mídias digitais e mediações interculturais. Recife: Amazon, 2017.

SEABRA, Filipa et al. Estudantes universitários em situação de insucesso: estratégias de autorregulação utilizadas e percebidas como importantes. In: CONGRESSO INTERNACIONAL ENVOLVIMENTO DOS ALUNOS NA ESCOLA: Perspetivas da Psicologia e Educação, 2., Lisboa, 2016. Atas... Lisboa. Lisboa: Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2016. Acesso em: 2018.

SEABRA, Filipa et al. Permanência da população adulta no ensino superior a distancia: contributos para a sua compreensão no caso da licenciatura em educação da Universidade Aberta. In: AIRES, Luisa et al. (org.). Educação a distância e diversidade no ensino superior. Porto: Universidade Aberta, 2014. Disponível em https://www2.uab.pt/producao/eBooksArea/EaDDES/actasUAb.pdf. Acesso em: 2018.

SILVA, Marco. Sala de aula interativa. 2. ed. Rio de Janeiro: Quartet, 2001.

SIMPSON, Ormond. Supporting students for success in online and distance education. New York: Routledge, 2012.

UNESCO. Open and Distance Learning: prospects and policy considerations. New York, 1997. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0011/001107/110752E.pdf. Acesso em: 2018.

UNESCO. Open and Distance Learning: trends, policy and strategy considerations. New York, 2002. Disponível em: http://unesdoc.unesco.org/images/0012/001284/128463e.pdf. Acesso em: 2018.





CAMINE: Cam. Educ. = CAMINE: Ways Educ., Franca, SP, Brasil - eISSN 2175-4217 - está licenciada sob Licença Creative Commons