A ESCOLARIZAÇÃO, CULTURA ESCOLAR E SOCIEDADE: ALGUMAS REFLEXÕES

Raquel Regina Zmorzenski Valduga Schöninger, Vânio Seemann

Resumo


Este artigo tem como objetivo sistematizar as discussões sobre o processo de escolarização e o conceito de cultura vigente no âmbito dos currículos escolares e os aspectos que influenciam a forma, a cultura escolar, as práticas e a construção de conhecimentos. O estudo é pautado nas formulações teóricas da argentina Inés Dussel (2014) e do espanhol J. Gimeno Sacristàn (1997). A partir das concepções crítica e pós-crítica de currículo tecemos ao longo do texto compreensões acerca da cultura curricularizada e damos pistas para que pesquisadores e profissionais da educação possam problematizar o sentido da escola, o trabalho desenvolvido e o conhecimento sistematizado em forma de conteúdo curricular. Concluímos que, para captar o que acontece na escola em suas múltiplas relações e interações sociais, é preciso pensar o processo de escolarização como um todo, a partir de seu caráter social e histórico, bem como, as maneiras pelas quais os sujeitos se apropriam da sua forma e fazem as suas representações próprias.


Texto completo:

PDF LIBRAS

Referências


SACRISTÀN, J. Gimeno. Escolarização e cultura: a dupla determinação. In: SILVA, Luiz Heron da; AZEVEDO, José Clóvis de; SANTOS, Edmilson Santos dos (orgs). Novos mapas culturais, novas perspectivas educacionais. Ed. Sulina: Porto Alegre, 1997.

DUSSEL, Inés. A montagem da escolarização: discutindo conceitos e modelos para entender a produção histórica da escola moderna. In: Revista Linhas, Florianópolis, v. 15, n. 28, p. 250-278, jan./jun., 2014.

LATOUR, Bruno. Reagregando o social: uma introdução à Teoria do Ator-Rede. Tradução de Gilson César Cardoso de Sousa. Salvador: Ed. Edulfa, 2012.





CAMINE: Cam. Educ. = CAMINE: Ways Educ., Franca, SP, Brasil - eISSN 2175-4217 - está licenciada sob Licença Creative Commons