Comentários do leitor

Hoje os desfavorecidos vem ganhando mais espaço e oportunidades conforme a sua renda

por Lim Evan (2018-08-22)


Quase um século depois, ainda não podemos dizer que o Brasil, incluo todas as regiões, é um país onde os direitos são iguais para todos. Os "desfavorecidos de fortuna" como são citados no artigo, ainda dependem de esperanças pequenas e, que mesmo errando (ou cometendo crimes) são vistas como 'aquela luz no fim do túnel'. Difícil! Em contrapartida, algumas instituições de iniciativa privada começam a investir em programas para uma 'massa' de menor poder aquisitivo, oferecendo-lhes descontos para a educação, como por exemplo o recente: Educa Mais Brasil 2019.
Depois dele, diversos outros programas de crédito e descontos estudantis foram surgindo, incluindo desde ofertas para uma educação básica (cito novamente o Educa Mais Brasil 2019 inscrição infantil) até uma capacitação com Pós-graduação, que hoje é requisito essencial para ter e manter uma boa posição no mercado de trabalho.
Ainda contamos com créditos para imóveis, como o Minha Casa Minha Vida e a construtora popular Tenda; planos de saúde mais baratos e clínicas populares; farmácias; e outras atividades que resolveram olhar para a renda dos que são menos favorecidos de riqueza. Contudo, o caminho é longo, mas precisamos reconhecer que iniciativas assim podem transformar a realidade do povo brasileiro