Chamada para a submissão de trabalhos: Chamada de Artigos para o Dossiê: "Por uma história dos sertões: novas perspectivas e temporalidades sobre o 'Brasil profundo'"

Proposta do dossiê:
 
Prof. Dr. Eduardo Wright Cardoso (PUC-Rio) 
Profa. Ms. Eliete Lucia Tiburski (UFRGS)

A mobilidade e o interesse pelos sertões percorrem os interiores mais secretos do território brasileiro e estrangeiro e, ao mesmo tempo, emergem em suas maiores capitais. No entanto, seu alcance vai para além do território brasileiro e é possível perceber que historicamente a categoria é parte importante dos processos de constituição dos Estados também durante o século XIX, percorrendo espacialidades não apenas americanas, mas europeias, africanas, e avançam também rumo ao Oriente.
Como conceito, temática ou representação, o sertão é um objeto que não cessa de se impor ao conhecimento histórico em seu máximo potencial interdisciplinar, percorrendo diversas disciplinas e, necessariamente, flertando com as artes. Seja na história social, na ciência política, na literatura ou na fotografia, para ficarmos apenas entre alguns dos exemplos trazidos, nunca deixou de ser pensado e tematizado. Dessa maneira, o presente esforço diz respeito, sobretudo, a convocar pesquisadores e pesquisadoras de variados espaços regionais e institucionais para, a partir dessa diversidade espacial, verificar os sertões históricos, ou seja, sertões temporalizados, criadores de temporalidades, avaliadores e críticos de seu(s) tempo(s). Não obstante, o dossiê tem por pretensão oferecer, através de estudos historiográficos, novas leituras que não apenas tematizem os sertões, mas que propriamente concebam tal ideia plural como um conceito a ser examinado. Há, ainda, interesse em congregar pesquisas que convoquem fontes menos tradicionais (e por isso mesmo propícias ao exame de novos sertões), como imagens e oralidades, bem como incentivar o diálogo com abordagens mais recentes com a história pública e os estudos pós-coloniais e interseccionais. O conceito de sertão, neste século XXI, clama por historicidade. Este é o desafio colocado para este dossiê.