Chamada de Artigos para o Dossiê "100 anos da Revolução Russa"

Organizadores:

 

Luiz Felipe Cezar Mundim - Doutorando UFRGS e Université Paris 1 – Panthéon-Sorbonne.

Tales dos Santos Pinto - Doutorando UFG.

Proposta do Dossiê

A Revolução Russa de 1917 se afirmou como um dos processos históricos mais impactantes na História do século XX. A vitória do partido bolchevique após o golpe de outubro de 1917 foi apresentada como a primeira revolução vitoriosa conduzida pelos trabalhadores, influenciando o movimento operário mundial nas décadas subsequentes. A forma organizativa do partido bolchevique passou a ser o modelo adotado pelos demais partidos comunistas mundo afora. Da mesma forma, as medidas adotadas para a construção da União Soviética tornou-se o programa político hegemônico do movimento operário mundial, e um dos polos do binômio societário que marcou o mundo após a segunda metade do século XX.

Para o historiador britânico Eric J. Hobsbawn, o mundo que ruiu em 1989, marcando o fim da Era dos Extremos, foi o mundo formado pelo impacto da Revolução Russa de 1917. No mundo do trabalho, as novas formas de organização dos trabalhadores na produção, como o taylorismo, foram aplicadas intensamente na construção do chamado “comunismo real”. Seja nas cidades e na estrutura do novo Estado, seja na organização interna das fábricas, a constituição dos sovietes abriu uma nova perspectiva de participação política direta das massas populares, ou mesmo de uma “democracia industrial” controlada pelos trabalhadores, nas palavras de Karl Korsch. A planificação da produção e da distribuição no mercado ampliou as expectativas de uma igualdade social e econômica, além de influenciar a recuperação do mundo capitalista ocidental após a Crise de 1929. A eclosão, o desenvolvimento e a resolução da Segunda Guerra Mundial não podem ser entendidos sem se olhar para o que representava a União Soviética no contexto histórico do período. No mesmo sentido, não podemos entender a Guerra Fria, o processo de descolonização da África e da Ásia, as lutas ocorridas na América Latina, e o desenvolvimento tecnológico bélico e aeroespacial sem as analisar como consequências diretas, e indiretas, da Revolução Russa de 1917.

No campo cultural, essa mesma Revolução abriu caminho para uma explosão de vanguardas artísticas nos mais distintos setores: literatura, cinema, artes plásticas, artes cênicas, arquitetura e publicidade. Da mesma forma, o campo intelectual e científico nunca mais seria o mesmo, tanto pelo impacto direto das reflexões filosóficas e pela produção de novas técnicas de pesquisa nas mais diversas ciências, quanto pela grande influência ideológica nos diversos institutos de ensino e pesquisa em todo o mundo. No campo educacional, por exemplo, foram várias as contribuições de pensadores soviéticos, como Lev Vigotsky, Moisey Pystrak, Anton Makarenko, dentre outros.

Assim, o dossiê temático “100 anos de Revolução Russa” tem como proposta reunir artigos que correspondam a pesquisas finalizadas, ou em curso, que tenham como eixo temático os processos de constituição e perpetuação da Revolução de 1917 e da União das Repúblicas Socialistas Soviéticas, assim como suas representações e experiências de oposição política, econômica e bélica realizadas pelo chamado “bloco capitalista”. 

________________________

Data-limite para submissão de artigos:

30 de Novembro de 2016