ENVELHECIMENTO E VELHICES: HETEROGENEIDADE NO TEMPO DO CAPITAL

Denise Gisele Silva Costa, Nanci Soares

Resumo


Neste ensaio teórico utiliza-se a pesquisa bibliográfica e documental a fim
de se apreender o processo e envelhecimento e velhice e sua heterogeneidade, situada em uma sociedade capitalista, onde a produção e reprodução da vida social é marcada por complexos contraditórios. Ressalta-se que o processo de envelhecimento se dá por toda a vida, do nascimento até a morte e a velhice é tida como a fase final da vida, fase esta repleta de mitos e preconceitos. Neste ensaio, utiliza-se o termo velho desconsiderando seu sentido pejorativo muito em voga em uma sociedade mercantil e excludente, onde há um processo constante de fetichização e coisificação da vida humana em seus diversos
tempos. Considerando o velho em sua totalidade social é possível percebê-lo enquanto heterogêneo, o processo de envelhecimento e a velhice não podem ser analisados apenas por fatores cronológicos e biológicos, muitos outros aspectos da vida social devem ser considerados, pois incidem diretamente na forma de se analisar esta velhice, tratandose de uma construção social complexa, heterogênea e multifacetada não passível de homogeneização.


Palavras-chave


Envelhecimento; Velhice; Heterogeneidade; Velho Trabalhador.

Texto completo:

PDF


eISSN: 2176-0896

Locations of visitors to this page