REFLEXÕES CRÍTICAS ACERCA DO COTIDIANO PROFISSIONAL DO ASSISTENTE SOCIAL INSERIDO NO CENTRO DE REFERÊNCIA DA ASSISTÊNCIA SOCIAL

Adriana Giaqueto, Cíntia Bernardes Penha, Lara Iara Gomes Borges

Resumo


O presente trabalho objetiva contribuir refletindo a cerca do trabalho do assistente social, na perspectiva do Projeto Ético Político, na Política Pública de Assistência Social, mais especificamente, no Centro de Referência de Assistência Social - CRAS. Em um momento histórico de neoconservadorismo e retrocessos, os assistentes sociais vivenciam nestes espaços de trabalho a contradição entre o cumprimento de metas de atendimento, burocracia e as demandas dos sujeitos atendidos, transformando-se em um desafio cotidiano aliar produtividade, metas a atendimento qualificado, autonomia profissional e defesa intransigente de direitos. Neste campo de tensões o aprofundamento teórico se torna imperioso e um movimento permanente de formação continuada, alargando o entendimento acerca de acesso a direitos da classe trabalhadora, a partir de uma leitura reflexiva e não determinista da realidade. Construindo espaços, suscitando debates, o trabalhador do Sistema Único de Assistência Social deve buscar fortalecer a articulação entre teoria e prática por meio do conhecimento mediatizado.


Palavras-chave


Assistente Social, Projeto Ético Político do Serviço Social, Política de Assistência Social.

Texto completo:

PDF


eISSN: 2176-0896

Locations of visitors to this page